ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Os benefícios da Escola Inclusiva


Educação_Inclusiva_e_o_Atendimento_Educacional_EspecializadoNos dois últimos artigos, falamos sobre alguns aspectos que envolvem a escola inclusiva. Acreditamos que já temos uma visão geral sobre o assunto, pois se o mesmo fosse apresentado em detalhes, iria tornar uma discussão longa. Mas, em vez de sermos técnicos – o que também não é a intenção desta coluna, mas sim ser algo informativo e introdutório às questões de inclusão social -, hoje vamos mostrar dois pontos importantes.
Primeiro, quais os benefícios da educação inclusiva para todos os estudantes, segundo o Programa da ONU em Deficiências Severas, publicado em 1994:

Para os estudantes com deficiência:

 Desenvolvem a apreciação pela diversidade individual;
 Adquirem experiência direta com a variação natural das capacidades humanas;
 Demonstram crescente responsabilidade e melhorada aprendizagem através do ensino entre os alunos;
 Estão melhor preparados para a vida adulta em uma sociedade diversificada através da educação em salas de aula diversificadas:
 Freqüentemente experimentam apoio acadêmico adicional da parte do pessoal da educação especial;
 Podem participar como aprendizes sob condições instrucionais diversificadas (aprendizado cooperativo, uso de tecnologia baseada em centros de aprendizagem, etc.)

Para os estudantes sem deficiência:

 Têm acesso a uma gama mais ampla de modelos de papel social, atividades de aprendizagem e redes sociais;
 Desenvolvem, em escala crescente, o conforto, a confiança e a compreensão da diversidade individual deles e de outras pessoas;
 Demonstram crescente responsabilidade e crescente aprendizagem através do ensino entre os alunos;
 Estão melhor preparados para a vida adulta em uma sociedade diversificada através da educação em salas de aula diversificadas;
 Recebem apoio instrucional adicional da parte do pessoal da educação comum;
 Beneficiam-se da aprendizagem sob condições instrucionais diversificadas.

Em segundo lugar, não podemos esquecer também que, na vida de qualquer ser humano, sua formação escolar é a preparação para uma vida profissional. E para quem tem uma deficiência também não é diferente. A escola inclusiva tem muito a colaborar com o futuro desses alunos.

Segundo um trecho da famosa Declaração de Salamanca, “os jovens com necessidades educacionais especiais devem receber ajuda para fazer uma eficaz transição da escola para a vida adulta produtiva. As escolas devem ajudá-los a se tornarem economicamente ativos e prover-lhes as habilidades necessárias no dia-a-dia, oferecendo treinamento em habilidades que respondam às demandas sociais e de comunicação e às expectativas da vida adulta. (…) Estas atividades devem ser executadas com a participação ativa de conselheiros profissionais, agências de colocação, sindicatos, autoridades locais e diferentes serviços e entidades interessadas”.

Mas como está o trabalho inclusivo e como as empresas brasileiras estão abrindo as suas portas para os profissionais com deficiência? É o que contaremos nos próximos artigos.


UM E-BOOK GRATUITOS PARA BAIXAR

UM E-BOOK GRATUITO PARA BAIXAR!

COLETÂNEA DE ENTREVISTAS E ARTIGOS SOBRE EDUCAÇÃO INCLUSIVA NO BRASIL

Minhas principais entrevistas e artigos científicos sobre Educação Inclusiva, pessoas com deficiência e superação publicadas nos últimos quatro anos. Esse material você poderá utilizar livremente como conteúdo bibliográfico em seu trabalho. E ao final de cada uma eu coloco o modo certo de referenciá-las.

CADASTRE E BAIXE O SEU GRATUITAMENTE CLICANDO AQUI

Emílio Figueira

Por causa de uma asfixia durante o parto, Emílio Figueira adquiriu paralisia cerebral em 1969, ficando com sequelas na fala e movimentos. Mas nunca se deixou abater por sua deficiência motora e vive intensamente inúmeras possibilidades. Nas artes, no jornalismo, uma vasta produção científica, é psicólogo, psicanalista e teólogo. Como escritor é dono de uma variada obra em livros impressos e digitais. Ator e autor de teatro. Hoje com cinco graduações e dois doutorados, Figueira é professor e conferencista de pós-graduação, principalmente de temas que envolvem a Educação Inclusiva.

Um comentário

  1. Maravilhoso texto e grande trabalho do autor. Minha irmã é especial, tem uma rara síndrome, chamada de Prader Willi. Acredito que nas escolas brasileiras ainda temos uma dificuldade grande em ter profissionais que saibam guiar o modo como as crianças que não são especiais lidam com as que são. Além da falta de educação especial por parte das famílias, não apenas com relação à diversidade nas especificidades, mas com acerca do convívio com amplos tipos de diversidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*